Preventivos Homeopáticos

Esclarecimento sobre prevenção homeopática

A prevenção homeopática é a gotinha contagiante que quanto mais alguém recebe a sua dádiva, a estende ao seu grupamento familiar, aos amigos, colegas, vizinhos, etc, mais quer que outros semelhantes também sintam o esplendor da sua ação benévola no mental e mocional, além do bem estar físico, com sensação de satisfação, de segurança e tranquilidade aumentada. Sejamos individuos que contagiam beneficamente nossos semelhantes, trabalhemos em prol da harmonização do outro que estaremos nos harmonizando cada vez mais.

Me indagam sempre: Qual é o remédio preventivo deste ou daquele adoecimento?

Respondo: Qualquer homeopatia é preventiva de qualquer tipo de adoecimento, pois todas visam aumentar a resistencia a modificações do nosso genótipo. Se voce está forte, saudável no mental, emocional, suas defesas estão em estado de alerta máxima, prontas para defendê-lo e a adaptação evolutiva, a mutação necessária, quando ocorrer, será harmonica para preservar sua integridade. Nossa caminhada ao longo da vida requer cuidado nas opções diárias, pensamentos mais selecionados que nortearão nossas ações, necessidades mais específicas, estratégias e experiencias para preservar nossa memória e suas relações com nossa unidade interna e externa na busca de melhores condições de vida e consequentemente de saúde. Cada um de nós, dentro de nossos contextos particulares, de nossas referencias pessoais, de acordo com nosso grau de autoconhecimento e comprometimento, iremos além dos conceitos conhecidos para nos aproximarmos dos nossos sentimentos e da nossa identidade única, que é a forma como sentimos e percebemos o universo.

Do contrário, se estamos desarmonizados, sem dormir o suficiente, nos alimentando mal, com vícios que desagregam nossa mente e o físico, vivendo conflitos de difícil solução, preocupados apenas com o que podemos fazer para alimentar o ego, mais dia, menos dia nossa saúde poderá se deteriorar e assim qualquer virus, parasita, bactéria, etc poderá entrar em ressonância com nossa frequencia vibratória.

Existem listas de homeoprofiláticos espalhadas pelas diversas literaturas do mundo, são importantes, visto que a maioria deles são feitos do produto da doença porque muitos paises não consideram o tratamento miasmático deixando de indicar os nosódios correspondentes. Por este motivo, vemos listas com Psorinum, Medhorrinum, Tuberculinum, Carsinosinum, Variolinum (1º nosódio a ser testado e salvou milhões de vida na epidemia da varíola), Influenzinum ou Meningococcinum, Hidrophobinum, Cocheluchinum ou Pertussim ou Pertussis para cocheluche, Cholerinum, Vaccininum, etc, etc. Ainda não nos referimos a nosódio da AIDS mas poderíamos chamá-lo de Aidsinum?

Estamos tentando fazer o nosódio Ebolinum, se alguém tiver um conhecido que possa conseguir fazer na África e enviar, todos agradecemos a ajuda.

Também existem os estudos dos remédios profiláticos que possuem a maior similitude com o adoecimento como um todo, como China para a malária, Euphatorium para a dengue,Sicarius albospinosis ou Sicarius testaceus que cobre na repertorização a maior quantidade de sintomas do vírus ébola. No momento em que a pessoa está com aquele adoecimento específico, o remédio que cobre a totalidade do que ele causa é um similimum momentum. Preocupemo-nos em identificar o melhor remédio para cada situação, em visar o bem estar do doente, em não lesar o próximo, em sermos simples mas sem deixarmos de ser ardentes na defesa de nossas convições Hahnemannianas. Nosso trabalho é social, procuramos preservar os valores da verdadeira homeopatia teorizada e exaustivamente comprovada por Hahnemann e por nós a cada atendimento moralmente correto, que deve ser com o único intuito de:

“O que posso efetivamente fazer, de coração, com a força de toda a minha alma, para ajudar este ser neste momento de padecimento?”

O que existe unidimensionalmente em comum entre os antigos homeopatas brasileiros e nós atualmente?

O que mais importa para nós hoje e que também importava para o Senhor Idoneo, como eram conhecidos os homeopatas que trabalhavam nos povoados, nas pequenas e grandes cidades, vilas, florestas, etc do Brasil, desde a implantação da homeopatia por Benoit Mure em 1840 até este ano de 2014?

É o remédio homeopático cingir o positivo naquele ser, é o doente louvar por restabelecer sua saúde, é tornar-se cativo da alegria de viver, é ser autônomo em seu viço, é ser capaz de avaliar e ser auxiliar consciente da sua vontade de ser melhor, é ter autoridade pessoal para continuar embalando seus sonhos de reproduzir em outros os benefícios daquele tesouro recebido. Os que possuem a natureza mais apta e uma trajetória de vida percorrida na dor ou no conflito ou na busca de aperfeiçoamento pessoal, pelo fato de reconhecer a ação da homeopatia e esta experiencia ter repercutido no seu íntimo e influenciado tão profundamente em sua alma, sentem-se naturalmente envolvidos e determinados na sua trajetória futura de trabalhar para a sua disseminação.

Nossos ideais pela homeopatia são os mesmos, ontem e hoje, prezemos cotidianamente pelos nossos antepassados, preservemos nossas fontes ancestrais originais, busquemos evoluir e aperfeiçoar racionalmente como seres solidários. Lutemos de forma sobrehumana para que estes valores e principios sobrevivam e assim ajudemos nossa comunidade humana a passar por este período atemporal de maneira menos sofrível.

Um abraço Hahnemanniano a todos.

Prof Eliete M M Fagundes

Compartilhe nas Redes Sociais